Carta Mensal Dez-17 | Canepa Macro FIM

A Canepa Asset Brasil publica sua Carta Mensal da Estratégia Macro, referente ao mês de dezembro/2017.

 

No mês de dezembro/17, o fundo Canepa Macro FIM rendeu 0,60%, equivalente a 112% do CDI. Em 2017, o fundo apresentou retorno nominal fechado de 13,21%, o que corresponde a 133% do CDI no período. Desde o seu início (março/16) até dezembro/17, o retorno do fundo alcançou 50,34% nominais, o que equivale a 223% do CDI. 

 

Em dezembro/17, nossa estratégia de alocação seguiu uma linha de que o mercado pioraria sobretudo após o adiamento da votação da Reforma da Previdência para fevereiro. Some-se a esse fator o risco de um rebaixamento do risco soberano pelas agências de rating. Abrimos, a partir de meados do mês, uma posição vendida via contratos futuros de Ibovespa, aposta que se mostrou perdedora por conta da forte subida do preço das ações na reta final do ano (o Ibovespa valorizou-se 6,16% em dezembro). As perdas no mercado de bolsa foram mais que compensadas com nossas posições de juros locais e moedas. Em dezembro, continuamos buscando rentabilizar a nossa visão de “juros baixos por um longo período”.

 

Dado que erramos na direção da alocação relativa à bolsa, classificamos como relativamente bom o desempenho do fundo Canepa Macro FIM no mês de dezembro. O segredo foi a eficiente diversificação do portfólio.

 

Não mudamos nossa visão moderadamente otimista para os ativos brasileiros no médio-longo prazo. Um cenário de crescimento econômico ao redor de 3%, com juros constantes em torno de 6,75% ao ano e inflação baixa (4%) vem se consolidando para 2018. Para o mês de janeiro, a crescente clareza em relação à contabilidade dos votos para a aprovação da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados e o julgamento de Lula em segunda instância, tendem a trazer volatilidade para os mercados.

 

Leia aqui a Carta completa.